As soluções que a AMA JB não aceita

  • Transformar o Jardim Botânico em Área de Especial Interesse Social (Projeto de Lei.161/2009) com títulos de posse para todas as famílias e lotear o Jardim Botânico em 19 mini bairros que só tenderão a crescer.
  • Construir um conjunto habitacional no Horto para remover estas famílias, com centenas de unidades mínimas (entre 40 e 50M M²) ao lado do JB e do Rio dos Macacos.

2 comments for “As soluções que a AMA JB não aceita

  1. 17 de agosto de 2010 at 5:49 PM

    AINDA BEM QUE NÃO ACEITA.
    O “Projeto de Lei” 161/2009 é um absurdo.
    E conjunto habitacional no Horto é outra aberração…

    É tudo o mesmo que permitir habitações de funcionários no Hyde Park em LOndres, ou o mesmo que contruir habitações sociais no Bois de Boulogne…Ou construir mini bairros com mini casas no Parque Eduardo VII em Lisboa… Atenção! Tudo bobagens… Esses vereadores são analfabetos com canudos de doutorados na mão. São ambiciosos, querem poder de qualquer maneira, e para tanto usam expedientes demagógicos, fingem amar o povo e as “causas sociais”…Cuidado com êles.
    Sou brasileira, amo minha terra. Mas essa turma de “vereadores”
    demagógicos são a vergonha do país. E eles falam em “Plano Diretor” para esconder demagogicamente a antiga falta de planejamento para TUDO e TODOS neste país.. E agora vem com Plano Diretor? CUIDADO!!!

  2. Ernesto
    15 de dezembro de 2010 at 2:30 AM

    Querem privatizar a área de um bem público como o nosso Jardim Botânico, que tantos serviços presta à ciência Botânica, às ciências ambientais,que é um lugar histórico do Rio de Janeiro,com mais de duzentos anos?
    É inaceitável e impensável. Chego a achar que é um pesadelo!
    E as autoridades públicas que têm a obrigação de cuidar e zelar pelo Jardim Botânico,onde estão? Quem são? O que dizem?
    Não sabia de nada disso e moro no bairro desde que nasci, há 28 anos.Estou completamente atônito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *